segunda-feira, 4 de fevereiro de 2013

MUNICÍPIOS CASTIGADOS PELA SECA TERÃO FESTAS DE CARNAVAL QUE ULTRAPASSAM OS R$100 MIL

Reações: 
  A estiagem que castiga o Interior do Ceará não intimidou as prefeituras locais com relação à realização das tradicionais festas de Carnaval nos municípios. Os altos valores se contrapõem a situação calamitosa das cidades, a maioria em estado de emergência, decretado no fim do ano passado; algumas com problemas no abastecimento de água.
    A Prefeitura Municipal de Choró vai gastar R$ 104.030 com a festa de Carnaval do ano de 2013. O município está entre os 174 que decretaram estado de emergência, por 90 dias, desde novembro de 2012.
  A licitação do evento "Folia nas Águas" mostra que a Secretaria de Turismo, Cultura, Esporte e Juventude contratou uma empresa de Quixadá para realizar a festa e somente o camarote do evento custará R$ 9.000 aos cofres públicos.
  Quase R$ 50.000 serão gastos na contratação de grupos musicais que realizarão show artístico com duração mínima de 3 horas. A locação do palco foi registrada no valor de R$ 19.900; e somente na diária dos banheiros quimícos, para os 4 dias de festa, serão desembolsados R$ 6.000. O gerador, acompanhado de uma equipe técnica, foi alugado por R$ 7.900, entre os dias 9 a 12. São um total de 12 itens que somam mais de R$ 100.000 na licitação assinada no último dia 29 de janeiro.

  Quixadá entre os mais caros
 Já o município de Quixadá vai gastar R$ 256.823 no Carnaval de 2013. A licitação cobre os serviços de infraestrutura e contratação de grupos musicais e é de responsabilidade da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Turismo. Somente o cachê das bandas de forró e axé custarão R$ 141.000 aos cofres públicos.
  O município de Crateús, que está prestes a sofrer um colapso de água, possui uma licitação aberta, do tipo menor preço, no valor de 243.519,46 também referente à festa de Carnaval. Somente as atrações musicais devem custar R$ 117.163,30 e a estrutura com palco, som e iluminação R$ 125.889,16.
  O Ministério Público, inclusive, vai realizar uma audiência pública para discutir a questão do abastecimento de água em Crateús, na próxima quarta-feira (6). O açude que abastece a cidade está com apenas 9,5% da capacidade, o que aumenta a chance de falta d'água.

Via: DN

Nenhum comentário:

Postar um comentário