sexta-feira, 25 de janeiro de 2013

NORDESTE: FISICULTURISTA FOI ESTRANGULADA ATÉ A MORTE PELO MARIDO, DIZ POLÍCIA

Reações: 

   A Polícia Civil de Natal (RN) concluiu que a fisiculturista Fabiana Caggiano Paes, de 36 anos, foi estrangulada até a morte. O laudo conclusivo da criminalística, obtido com exclusividade pela reportagem, aponta a causa da morte como “encefalopatia anóxica devido a asfixia mecânica decorrente de constricção cervical”.
    A conclusão da investigação é de que o marido de Fabiana, Alexandre Paes, apertou seu pescoço até ela parar de respirar e ter uma parada cardíaca. O delegado responsável pelo caso, Frank Albuquerque, deve indiciá-lo ainda nesta quarta-feira (23) por homicídio qualificado.
   O laudo toxicológico, que também ficou pronto nesta semana, apontou que Fabiana não havia consumido nenhuma substância química que pudesse provocar a morte.
    Os resultados de outros dois exames — o necroscópico e o patológico — foram divulgados na semana passada e já haviam determinado asfixia como causa da morte de Fabiana.
    Fabiana e o marido estavam hospedados em um hotel em Natal (RN) quando ela morreu. A possibilidade de Alexandre Paes ter cometido o crime surgiu depois de contradições entre os depoimentos prestados. Ele informou que encontrou Fabiana desmaiada no banheiro e que ela passou mal enquanto tomava banho, mas testemunhas disseram que o banheiro estava seco.
    Outra suspeita é de que o relacionamento do casal estava passando por uma crise depois que a fisiculturista descobriu que o marido tinha uma amante. Por conta disso, os dois teriam discutido no hotel.
   Um dos médicos que atendeu a vítima disse em depoimento que o marido tentou liberar o corpo da fisiculturista antes da perícia do SVO (Serviço de Verificação de Óbito), que indicaria a causa da morte. Ele ainda informou que a intenção do marido era cremar o corpo.
(R7)

Nenhum comentário:

Postar um comentário