segunda-feira, 29 de abril de 2013

SAIU DO PRESÍDIO: FALHA DA JUSTIÇA COLOCA ASSALTANTE EM LIBERDADE

Reações: 
FOTO: DIVULGAÇÃO
   Um bandido considerado de altíssima periculosidade, envolvido em casos de sequestros e assaltos bancos, com explosões de caixas fortes, ganhou a liberdade por conta de uma falha na comunicação entre a Justiça e o Sistema Penitenciário local. Francisco de Assis Fernandes da Silva, conhecido pelos apelidos de ´Barrinha´ ou ´Irmão´, saiu pela porta da frente de um presídio da Região Metropolitana de Fortaleza mesmo tendo contra si um mandado de prisão preventiva.
    O assaltante de bancos e sequestrador Francisco de Assis Fernandes da Silva, o ´Irmão´ ou ´Barrinha´, saiu da cadeia pela porta da frente no dia 15.
   O fato só foi descoberto pelas autoridades policiais na semana passada. No entanto, ´Irmão´ havia sido libertado no último dia 15, quando saiu pela porta da frente da Casa de Privação Provisória da Liberdade I (CPPL I), em Itaitinga. Contra ele existe, em pleno vigor, um mandado de prisão preventiva decretado na Comarca de Milhã (303Km de Fortaleza). No ano passado, segundo apurou a Polícia, ´Irmão´ comandou o ataque a agência do Banco do Brasil daquela cidade, ocasião em que os caixas eletrônicos foram destruídos com a detonação de bananas de dinamite. Em consequência, disso, o prédio praticamente ruiu.

Falhou
   Segundo o delegado Romério Moreira de Almeida, titular da Delegacia de Roubos e Furtos (DRF), ´Irmão´ ou ´Barrinha´ havia sido preso, em flagrante, no dia 16 de janeiro último, depois de uma troca de tiros com a PM.
   Por conta desse episódio, ele foi autuado em flagrante no 3º DP (Otávio Bonfim), pelo crime de tentativa de homicídio contra os policiais. No entanto, o Ministério Púbico analisou o caso e decidiu não oferecer a denúncia contra o bandido. Diante dessa decisão, a Justiça expediu o alvará de soltura para que o acusado fosse posto em liberdade.
   No dia 15 último, ´Irmão´ saiu da CPPL I. Quando as autoridades foram informadas de sua libertação, e comprovaram que contra ele havia um mandado de prisão em Milhã, o bandido já tinha desaparecido. Desde então, buscas estão sendo feitas para reencontrá-lo.
   "Vamos prendê-lo novamente", afirmou, ontem, o delegado Romério Almeida, lamentando o episódio. Cauteloso, ele, no entanto, preferiu não tecer críticas à Justiça ou ao Sistema Penal. "O que houve foi uma falha. Não sei como esta coisa funciona, mas vamos agora empreender diligências visando à recaptura do preso", afirma Almeida.
   O histórico criminal de Francisco de Assis Fernandes da Silva é extenso. Ainda em junho de 2007, ele foi capturado durante uma operação sigilosa montada pela Divisão Antissequestro (DAS), da Polícia Civil que, na época, era chefiada pelo delegado Jaime Paula Pessoa Linhares.

Sequestrador
   Conforme a Polícia naquela ocasião, ´Barrinha´ ou ´Irmão´ comandou, pelo menos, três crimes de sequestro no Ceará, sendo dois em 2006 e outro em 2007. As investigações da Polícia revelaram que, em fevereiro de 2007, a quadrilha chefiada pelo bandido sequestrou o empresário do ramo de postos de combustíveis João Stênio Ayres Correia.
   Em 2006, o mesmo grupo realizou outros dois sequestros, tendo como vítimas o advogado Fernando Bacelar e o empresário Luís de França. Os dois crimes ocorreram em Fortaleza.
   Preso por sequestro, ´Irmão´ passou pouco tempo na cadeia e, no ano passado, voltou a agir, dessa vez, comandando o violento ataque à agência do BB da cidade de Milhã.
   Conforme a Polícia, o ataque em Milhã foi protagonizado por uma quadrilha formada por, pelo menos, 12 bandidos. Nos dias seguintes ao assalto, a PM fez diversas prisões e a DRF comprovou, através de investigações compartilhadas com a Coordenadoria de Inteligência (Coin), que ´Irmão´ foi um dos responsáveis pela colocação dos explosivos nos caixas. ´Irmão´ tinha como principais comparsas os bandidos Felipe Emanuel de Oliveira Viana, o ´Copada´; e Valdenízio Costa do Nascimento, o ´Val´, que permanecem presos.
FERNANDO RIBEIRO/EDITOR DE POLÍCIA 
FONTE: DN

Nenhum comentário:

Postar um comentário