quinta-feira, 18 de outubro de 2012

FOTOS DE GAROTAS NO FACEBOOK SÃO ROUBADAS E PARAM EM SITES ADULTOS

Reações: 

  Jules Rahim ficou chocada quando um amigo viu sua foto em situação de destaque em um site adulto.
Essa não foi a única utilização não autorizada de sua foto de biquíni, que ela havia postado em sua conta no Facebook há três anos.
   Um outro amigo disse-lhe que a sua foto também estava em um site de namoro chamado sgGirls.com. A foto estava acompanhada por uma legenda com um número de telefone e o custo para conversar com ela.

O Straits Times entende que, pelo menos, duas outras mulheres de Cingapura descobriram também que fotos postadas no Facebook também foram publicadas nestes dois sites.
   As três mulheres são vítimas daquilo que é conhecido como "photo-jacking", o ato de roubar fotos de mídias sociais como Facebook e Twitter e explorá-los para uso comercial em sites adultos.

   No início deste ano, houve relatos nos Estados Unidos e na Nova Zelândia sobre fotos do Facebook de adolescentes e crianças que também acabaram em portais deste tipo.
   Rahim afirmou: "Eu vou processá-los. Esses sites não têm o direito de usar as minhas fotos sem o meu consentimento". Ela é casada com um gerente assistente que trabalha em um resort.
   Os policiais disseram que estão investigando o assunto, mas não pôde confirmar se esta é a primeira denúncia que receberam. As outras duas vítimas de Cingapura não puderam ser contactadas porque elas estão viajando.
   Advogado Bryan Tan, diretor da Keystone Lei Corp, disse que as vítimas têm o direito de exigir que os sites removam suas fotos. Porém é difícil fazer cumprir as leis de Cingapura em sites que são operados no exterior.
O site sgGirls.com está hospedado em Dusseldorf, na Alemanha, enquanto o outro portal está localizado em Los Angeles, Estados Unidos. Rahim entrou em contato com o site sgGirls.com mas porém ainda não teve um retorno de seu operador. Ela não deu maiores detalhes do contato com o outro portal.

Também não está claro se os sites da Web ou uma terceira pessoa, presumivelmente "amigo" das vítimas no Facebook que foi o responsável por colocar as fotos nos sites. A polícia ainda tenta rastrear o culpado para que possa pagar pelas consequências geradas as vítimas.

   Em face de tais dificuldades, especialistas em mídia e da segurança social aconselham os internautas a definirem as opções de privacidade aos mais altos níveis. Além disso, não adicionar pessoas à sua lista de confiança se você não sabe exatamente quem eles são.
   Isso ocorre porque os ladrões on-line pode criar um perfil falso e fingir ser um amigo existente pedindo para ser "adicionado." Uma vez que o pedido for aceito, a pessoa pode acessar qualquer imagem partilhada na rede social do alvo.
   Assim, mesmo alterando as configurações de privacidade para permitir que apenas amigos possam acessar informações pessoais e fotos podem não ser suficientes.
   Os internautas devem pensar duas vezes antes de postar determinadas fotos. "Mesmo uma foto aparentemente inocente pode assumir um caráter novo, se for postado em um site com conteúdo adulto. Via: Imigrantesbrasil.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário