domingo, 15 de julho de 2012

CARREATA TERMINA EM BRIGA E PREFEITO É ACUSADO DE AGRIDIR ELEITORES, TUMULTO ACABOU EM TIROTEIO NA DELEGACIA

Reações: 

   A primeira mobilização da campanha política na pequena cidade de Remígio, no Agreste do estado, por muito pouco não terminou em tragédia na tarde deste domingo (12). O atrito entre as forças partidárias acabou gerando tumulto e agressões no Centro da cidade.
   De acordo com as primeiras informações fornecidas pela Polícia Militar no município, o tumulto teve início quando as correntes partidárias se encontraram na ocasião que ocorria uma carreata promovida pela candidata Wanessa Regina (PSL) – que inclusive é filha do ex-prefeito da cidade, Paulinho do Alumínio, e é apoiada pelo atual prefeito do município Cláudio Régis.
   No atrito, alguns membros da oposição relataram que foram agredidos pelos simpatizantes da candidata pelo simples fato de estarem observando o evento na calçada. “Nós estamos olhando a carreata quando eles chegaram já nos agredindo. Normando, que é genro da candidata a vice-prefeita desceu do carro que estava e veio nos agredir. Quando isso aconteceu, nós procuramos logo a polícia para prestar queixa, só que o quando o grupo liderado pelo prefeito Cláudio Régis soube que estávamos lá, simplesmente invadiram o local e começou uma confusão generalizada” comentou o jovem Pedro Jaílson que também foi espancado.
   Ainda segundo o relato do rapaz, outra pessoa que foi espancada foi o Policial Militar Sizenando Bastista Neto (foto). Ele teve a camisa rasgada e sofreu várias escoriações pelo corpo.


   Testemunhas também relatam que foram agredidas pelo próprio prefeito da cidade. Um exemplo é o médico e professor universitário Raimundo Batista. “O prefeito estava descontrolado e estava com visíveis sinais de embriaguez. Ele me agrediu com socos e pontapés. Caí por cima da viatura que estava na frente da delegacia. Na hora do tumulto não só o prefeito Cláudio Regis, como seus assessores também participaram do tumulto” comentou a vítima.
   No momento do atrito, apenas dois policiais estavam na Delegacia de Remígio, já que o delegado da cidade estava na vizinha cidade de Frei Martinho, atendendo uma outra ocorrência. Sem conseguir controlar amigavelmente a briga, o agente de investigação identificado apenas como Vernaldo – que por sinal, também foi agredido – efetuou dois disparos de arma de fogo dentro do prédio.
   A confusão generalizada envolveu diretamente pelo menos 20 pessoas.
   O caso deverá render nesta segunda-feira, quando todos retornaram a delegacia da cidade para registrar a queixa. “Isso é lamentável, estamos no início da campanha e coisas deste tipo já estão acontecendo. Vivemos em um país democrático, onde as pessoas têm o direito de votar em quem quiser” comentou o professor universitário.
   Por diversas vezes, a reportagem do BLOG, tentou um contato telefônico com o prefeito Cláudio Régis e com o secretário de comunicação da prefeitura de Remígio Júlio Cézar da Silva, que atua também na campanha de Wanessa Regina, no entanto, nenhum deles foi localizado.
Por Márcio Rangel

Nenhum comentário:

Postar um comentário